terça-feira, 25 de junho de 2013

Preconceito contra reality shows musicais

Os reality shows musicais estão vivendo um grande momento: vários dos artistas descobertos nestes lugares estão ganhando/já ganharam o mundo: One Direction, Kelly Clarkson, Carrie Underwood, Leona Lewis, Olly Murs, Jordin Sparks, Adam Lambert, Phillip Phillips e por aí vai...

Chegar ao sucesso é também chegar à boca do povo, anônimos, críticos de música e dos próprios músicos. E muitos deles têm uma visão negativa quanto a esse modo de música. Dave Grohl, ex-baterista do Nirvana e atual vocalista do Foo Fighters, diz defender o velho modo de fazer música: ir para uma garagem, fazer um som muito ruim, até que um dia, em suas palavras, a banda se tranforma no Nirvana.



Hmm...Será que esse é o único jeito válido? Todos estamos buscando por oportunidades. Programas de talento com American Idol, The Voice, X Factor, são oportunidades para pessoas que já lutaram por muito tempo finalmente se mostrarem ao mundo.

Um outro argumento do Dave foi que os jurados humilham muitas pessoas que, por isso, podem desistir de seu sonho, e aí a sociedade pode acabar perdendo um grande talento. Com isso eu concordo. Esses programas avaliam o fator talento? Sim. Mas também são shows, estão ali para ter audiência e fazer dinheiro, e com isso, infelizmente, muitas pessoas "pagam o pato", nos submetendo a um show de palhaçadas ridículas.

A cantora Emeli Sandé, que já esteve no nosso Dica do Blog, já chegou a opinar que as pessoas deviam evitar ir a esse tipo de programa, pois eles não inspiram seus participantes a serem verdadeiros artistas.

Em parte, eu concordo. Assistindo a algumas partes desse último American Idol, via muitas vezes a Mariah Carey falando como certo cantor era comercial, que venderia muito. Isso me irritava profundamente. A gente sabe que esse é um dos objetivos do programa, mas o modo com ela falava me incomodava. Quantos  músicos não estão entre os mais ouvidos e estão tão bem?!

Por outro lado, acredito que artistas podem sim continuar sendo fieis a seus ideias e à arte mesmo participando e até ganhando uma competição desse tipo. Nesses programas eles estão avaliando o canto, e não o tocar de instrumentos ou a composição. Isso não quer dizer que eles não permitam que essas habilidades sejam mostradas também.

David Cook, por exemplo, escreve a grande maioria de suas músicas. Kelly Clarkson também escreve bastante, inclusive foi ela a responsável por seu grande sucesso "Because Of You", e ao lançar seu terceiro álbum, My December, ela foi contra sua gravadora, que não queria que ela seguisse aquele estilo. A boyband One Direction está cada vez escrevendo mais e tomando maior controle sobre sua produção musical.



Conclusão? Cada artista sabe (ou deveria saber) o que é melhor para ele, o que o pode ajudar. Todos têm a escolha de ir e ficar na fila por horas correndo o risco de receber um não, ou postar seus vídeos no YouTube. Não foi assim que artistas como Justin Bieber e Karmin ganharam voz?

Artistas maravilhosos saem desses reality shows. Olly Murs, por exemplo, já disse que o tratamento que recebe nos Estados Unidos é melhor do que no Reino Unido, porque lá eles não o olham como 'o cara do X Factor'. Se eles gostam, eles escutam, enquanto que no Reino Unido as pessoas têm mais preconceito.

Não deixemos pré-conceitos bobos nos tirarem a chance de descobrir ótimos músicos e cantores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário! Volte sempre :)