quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Tag: Doenças Literárias

Hoje responderei minha segunda tag aqui, Doenças Literárias. Eu a vi no blog Tem alguém aí?!, da Beatriz, e no post ela disse que qualquer pessoa poderia fazer. Eu achei bem interessante e original e resolvi fazer, lutando (nem sempre com sucesso) para não responder "Harry Potter" mais de uma vez. Vamos conferir?

Diabetes (Cite um livro muito doce)
Aposto que um dos primeiros nomes que vêm à cabeça de todos é Nicholas Sparks. Apesar de eu também, sem querer, ter pensado nisso, eu vou escolher outro, nada a ver com paixões. Um livro muito meigo e doce, assim como a infância: O Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry.





Catapora (Cite um livro que já leu e que não pretende reler)
Não tem como não lembrar de Morte e Vida de Charlie St. Cloud, do Ben Sherwood. Eu não odiei o livro (você pode ler minha sobre ele no skoob aqui), mas juntou eu não ter gostado muito da história com o fato de eu ter comprado o livro, e aí eu fiquei com uma impressão não muito legal. Estou pensando em ainda esse mês trocá-lo num espaço troca livros.




Ciclo Menstrual (Cite um livro que você relê constantemente)
Primeiramente, uma observação: ciclo menstrual é doença onde?!
Essa foi um pouco difícil. Acredito que o livro que mais se adeque nessa categoria é a Bíblia. Todos os dias eu a leio; sempre que vou à missa a escuto e, de certa forma, isso também é leitura. Eu estou lendo na ordem cronológica, é um desejo que eu tive um tempo atrás, então é claro que acabo lendo coisas antes vistas, já que fiz catequese. E é claro que no futuro também lerei partes já lidas, por meio não só da missa, mas também de outros estudos, excertos que encontramos na internet e assim vai. Afinal, a Bíblia, para um cristão, não é um livro para ler uma vez e pronto.
Eu disse que foi difícil porque Harry Potter entra no meio. Já reli os quatro primeiros livros da série, mas pretendo ler novamente os outros, e relê-los uma, duas, três, infinitas vezes; em português, inglês e espanhol.


Gripe (Cite um livro que se espalhou feito vírus)
O primeiro livro que me veio à mente foi a série Os Instrumentos Mortais, da Cassandra Clare, mas como eu não li nem tenho planos de ler, escolho Jogos Vorazes, da Suzanne Collins. Lembro como antes de lançar o filme a saga já era muito aclamada, e aumentou bem mais depois que houve as adaptações. Eu li o primeiro e pretendo ler Em Chamas e A Esperança ano que vem.




Asma (Cite um livro que tirou seu fôlego)
Eu poderia citar todos os livros do Harry Potter, mas vou escolher o meu favorito: O Enigma do Príncipe. Eu lembro de já nas primeiras páginas ter ficado em choque, e aquele final é simplesmente sem palavras. Não vou dar mais detalhes para não escrever spoilers, mas realmente é de tirar o fôlego.



Insônia (Cite um livro que tirou seu sono)
Essa é difícil, acho que nunca tive um livro que me tenha tirado o sono literalmente. Minha escolha, entretanto, é O Caçador de Pipas, do Khaled Hosseini. É um livro que mexe com você quase que fisicamente, e eu lembro de um dia ter acordado e tê-lo pego na cômoda, assim, direto. Não levantei para escovar dentes nem tomar café, acordei e já fui ler.



Amnésia (Cite um livro que você já leu e não se lembra muito bem do que é a história)
Eu tenho um sério problema de amnésia com As Crônicas de Nárnia, do C. S. Lewis, mas ruim mesmo é a minha situação com O Guarani, do José de Alencar. Eu já estou duvidando de realmente ter lido esse livro.


Má Nutrição (Cite um livro que você acha que faltou conteúdo para reflexão)
Eu quase deixo esse tópico sem responder, porque tenho muita facilidade em encontrar pelo menos uma coisa nos livros que tenha sido útil, válido para reflexão. Então, passeando pela minha estante virtual do Skoob, vi O Crime Mais Cruel, da Miriam Mambrini. A história era cheia de clichês e passou sem deixar muitas impressões.



Doenças de Viagem (Cite um livro que te levou para outra época, outro mundo, outro lugar)
Amo livros deste tipo, e uma das melhores experiências que eu tive foi Sashenka, do Simon Montefiore. Ele realmente consegue te levar até a Rússia, e pela primeira vez eu tive uma grande vontade de conhecer esse país. Isso além do envolvimento em todos os lados da Revolução Russa; antes, durante e depois. Recomendo.






É isso aí, pessoal! O que vocês acharam das minhas respostas? Se vocês já fizeram essa tag em seus blogs, me mandem para que eu possa ler. Se não, respondam aqui mesmo. 
Até a próxima!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário! Volte sempre :)